quarta-feira, 22 de abril de 2009

pou pou pou




somostodos
delinquentes
praticando
nossosdelitos
comarmasdiversas

7 comentários:

Cosmunicando disse...

somos mesmo, de uma ou outra forma... a escolha das armas é que varia muito =)

no alvo, como sempre!
bjos

Mirse disse...

Gostei do tìtulo: Pou Pou Pou.
Como minha arma é o silêncio, pensarei dessa forma!

Muito bom!

Abraços

Mirse

Anita Mendes disse...

só matamos a ignorância com a arma da consciência.

certeiro!
Beijos pra ti, guru.
Anita.

betina moraes disse...

a garantia de existir ainda uma esperança de melhora é constatar que o poeta pensa sobre e se declara contra!

quando o poeta compromete seu verso (instrumento e ofício), seu espaço (casa de vidro, vitrine) e se manifesta contra o que incomoda a todos, todo o resto fica devendo a ele a retomada da paz.

um beijo com os votos de vencermos a luta contra o dragão da maldade...

Adriana Godoy disse...

Hoje estou doente, mas ainda tenho forças pra dizer que tá muito bom esse negócio aqui. Seus poemetos arrasam, como se fossem caminhões caindo sobre os muros. Beijo.

Mirse disse...

OI Guru,
amanhã, como sua vizinha lhe dedico um poema.
Não no seu grande estilo, mas no meu!

Beijos

Mirse

Lou disse...

A mais pura verdade, meu caro. Texto reflexivo!

Abraços,
Lou

 
Website Statistics Investing