sexta-feira, 10 de abril de 2009

barroco




Há quatro tipos de pessoas
Uma que vem da luz pra luz
outra que vem da luz pro escuro
a que vem do escuro pra luz
e a que vem do escuro pro escuro
Tudo escuro e eu no claro
Observo minha sombra e penso
A qual das quatro eu pertenço

6 comentários:

Adriana Godoy disse...

Posso te jurar que você pertence à luz, você traz luz sempre. Pode ser que em alguns dias o escuro te acompanhe, mas a sua luz é sempre mais forte. É ela que te guia. Um beijo.

PS: tem uma imagem de um quadro que postei hj no meu blog chamado "escuro", coincidência? Ou serei eu um ser do escuro?

Mirse disse...

Vim retribuir à visita e caí num Balaio onde há um poeta de luz.

Belíssimo seu poema. O pior são os que da luz se aproveitam para fazer sompra aos que brilham.

Parabéns, amigo!

Belíssimo!

Seguirei sua fâ, NA LUZ!

Forte abraço

Mirse

Cosmunicando disse...

... e se você for todas?

"há em nós mil possibilidades e eu não posso me resignar a ser apenas uma delas".
(André Gide)

Mirse disse...

Voltei para avisá-lo que o acrescentei aos meus blogs favoritos, e peço desculpas por esse "mardito" teclado que coloca sompra,onde seria sombra e fâ, onde deveria ser fã. Coisas da modernidade wireless.

Abraços

Mirse

Lin disse...

Você?
Ah!
Pura luz!
Luz que vem da luz e reluz!

Maria Maria disse...

Oi, Guru!
Obrigada pela visita, tá?
Gosto de vir aqui também.
Beijos

 
Website Statistics Investing