quarta-feira, 16 de setembro de 2009

filosofia barata




vi um mendigo
remexendo o entulho
ele me olhou
e sorriu cúmplice
devolvi-lhe o aceno
com a certeza de que
também sou
um catador de esperança
nas latas da vida

7 comentários:

betina moraes disse...

somos todos!

PS:

ainda agora mesmo eu estava comentando a respeito dos ipês que estão por toda a parte e, claro, sempre uno sua canção a qualquer comentário que eu faça sobre os ipês amarelos,

e

para minha surpresa, você havia acabado de deixar um comentário lá no versos... pensei: caramba, o guru é sempre uma antena pronta para captar! como pode?

um beijo queridissímo amigo e poeta!

Adriana Godoy disse...

Que lindo, Guru...me emocionei. Beijo.

Ana disse...

Amè seu blog, amigo Guru...Muito bom, lindas mensagens tem em seus escritos,amo ler seus trabalhos poeticos.

Beijos...
Ana

Mirse Maria disse...

Belíssimo, Guru!

Como seus Ipês. Sempre me emociono com mendigos, e com catadores de esperança!

Parabéns, amigo

Beijos

Mirse

Luanne Araujo disse...

adorei

Kanauã Kaluanã disse...

"Catador" é função encantada para quem se quer mendigo de beleza na fome do mundo.

Aqui virei, muitas vezes, revirar palavras e acenar à tua poseia.

Que bom que a "Kátia" foi ponte...

Um abraço.

Katyuscia.

Branca disse...

Vou procurar um pouco de esperança e sonhos nas latas da vida...

 
Website Statistics Investing