segunda-feira, 21 de setembro de 2009

euemeusoutros

sigo só e no entanto sou tantos
talvez por isso não me sinta isolado
quando canso é o cansaço de muitos
e quando durmo sonho demais
tudo desencontrado mas familiar
é o tempo condensado no lapso do descanso
espumas das ondas da existência na espuma do colchão
não tento decifrar nada deixo rolar...
e vou rolando pra lá e pra cá
o mistério é o mistério eu sou a revelação
entre eu e o mistério há um segredo no colchão

8 comentários:

Anônimo disse...

Entre o colchão e o segredo, entre a revelação e o mistério, há um Guru, um sábio que decifra sabiás e ouve, longe, bem longe, os bem-te-vis...

betina moraes disse...

guru,

não preciso dizer mais nada além do comentário "anônimo" que li aqui. é prefeita a homenagem!

um beijo!

Mirse Maria disse...

Realmente, Guru! Betina tem razão!

Esse misterioso colcão que guarda segredos tantos, jamais o deixará só.

E deve ser nele que você escone sua sabedoria e seus mantras!

Obrigada pela letra de IPÊS!

Beijos Verdes

Mirse

Adriana Godoy disse...

Guru, entre esse eu e os outros, prefiro o Guru que habita sempre esses tantos corpos e sempre traz uma coisa nova e possível. Mais um poema lindamente rítimico. Bj

tania não desista disse...

oi,guru! devagarzinho ...já descobri muita coisa bacana! os vídeos são muito legais!
nosso colchão é nosso abraço mais forte...guarda lágrimas , segredos,
e o melhor do nosso amor.
adorei... esse balaio de letras e canções.bjo
taniamariza

Tatyane Diniz disse...

Ah Guru!

Se meu colchão falasse!!!
É LINDO COMO DESCREVE...
BJS

Luciano Fraga disse...

Guru amigo, atualizei-me com suas belas poesias.É a multiplicidade no um e em cada um das "latas da vida", maravilhas irmão, abraço.

Anita Mendes disse...

Ai!guru,
eu gosto de todos!(rs)
beijocas eternas
com vários sabores do meu mesmo eu, Anita.

 
Website Statistics Investing