segunda-feira, 13 de julho de 2009

passeio

e vamos nós
felizes da vida
de mãos dadas com a morte
como se o tempo e seus perigos
não rondassem nossa existência
querendo o apego e o chamego
agarrando-nos inteiramente
a cada encontro
como se fôssemos eternos
e inesgotáveis
vivendo!

8 comentários:

Jacinta Dantas disse...

É Guru,
acredito no encontro que está marcado. Fazemos o caminho em duas vertentes, corpo e alma, até fazermos o encontro definitivo. Assim, desse jeito meio poético, acolho a idéia de finitude.
Um abraço

Cosmunicando disse...

isso! vivendo, que viver é preciso =)
bjos

Adriana Godoy disse...

o que seria da vida sem esses encontros??
mesmo sem serem eternos?
mandou bem, Guru. Beijo.

Mirse disse...

Valeu Guru!

Vivendo ou morrendo, mas de mãos dadas e amando!

Lindo!

Beijos

Mirse

Anita Mendes disse...

"felizes da vida
de mãos dadas com a morte
como se o tempo e seus perigos
não rondassem nossa existência"


guru,
tmb tenho esse conceito de morte .acho que ela na verdade seria um (re)nascimento: devemos matar essa mania de morrer a cada segundo, aproveitar os milésimos e seguir respirando.

Ps: com ou sem alguém.(rs)

Beijos par ti.
Anita

Aline Christal disse...

Ando sumida mas voltei com tudo...

Tem um presente lá no meu blog pra você...porque aqui é uma obra de arte!

Adrianna Coelho disse...


até que passemos...

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei muito daqui!

 
Website Statistics Investing