quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

rascunho

o homem é um deus sujo
um deus endiabrado

um deus transexual
cujo par e o demônio

um deus de natureza dupla

e antagônica

que o faz hermafrodita e cego

um deus assim

opera com mais frequência

o milagre da miséria

do que o da prosperidade

enquanto sua porção divina

se expressa pela culpa
sua porção profana
o transforma
em animal cruel
fascinante mas cruel
ele sabe disso
e isso aumenta ainda mais sua culpa

4 comentários:

f@ disse...

Essa crueldade que não tem desculpa...
se o homem se transformasse em animal ainda que cruel, talvez ainda assim fosse bem melhor...
mas isso é o rascunho depois fica melhor...

Beijinhos das nuvens

Luciano Fraga disse...

Poema irado,às vezes questiono essa coisa da parcialidade, a dualidade mista entre ser de amor e todo o sofrimento que ele assiste, grande abraço.

SAM disse...

É bem verdade... Bonito texto.


Bom final de semana! Beijo

Adriana disse...

Essa dicotomia me agrada. Poema que mexe com a gente. Gostei. Abraço.

 
Website Statistics Investing