quinta-feira, 15 de novembro de 2007

DESBUNDADA

imagem do vídeo "All is full of love" de Bjork



Sociedade pós-moderna

Deserdada da caverna

Ojeriza das relíquias

Gamada pelo lixo

Luxo mocho no capricho

Baratas emoções

Ordinárias sensações que comovem...

Desmemoriada intuitiva

E de vagas lembranças

Sabe muito do tremor

Quase tudo do tumor

E muito pouco do amor

É de muita superfície

E pouca profundidade

Muito blefe

E pouca verdade

Muito molho

E pouco peixe

Muita vaidade

E pouca caridade

Desbocada e muito louca

Pompa à pampa

E pouca popa

2 comentários:

Mai disse...

Aqui há música e muita realidade.

gizmOz zOmzig disse...

Te manjo, ô nobre Guru, desde quando te assisti num programa "Arrumação" do grande Saulo...daí cantastes "Zé" e eu logo penseidisse: esse cara tem muito pra dizer...não tivesse não teria nascido com este timbre de trovoada.
Tempo passou e confesso que me esqueci de vc...só que há alguns anos voltei lembrar e procurei por discos teus na rede...e nada! agora vejo que tuas obras estão de volta...é isso mesmo? Então me responda a uma que me inquieta: em que disco registrastes a pro teu amigo Zé, que eu tenho certeza deva ter deixado a tristeza de lado acreditando no que sempre pra ele dissestes: que este mundo era todo dele, e que acima de tudo, nossos mistérios sempre foram tão imensos...quanto o de qualquer flOr.

 
Website Statistics Investing