domingo, 13 de março de 2011

...condenado...

...eu me destino
me interno

me confino
me uterizo

me obrigo

me obstino

me condeno

me encurralo

me enclausuro
me encasulo
não me dou alternativa
meu Deus tem o tamanho
do meu assombro
meu Diabo o do meu tormento
não me dou outra saída
eu me encasulo
me enclausuro
me encurralo
me condeno me obstino me obrigo me uterizo
me confino
me interno é meu destino...

11 comentários:

betina moraes disse...

guru, amigo,

belo destino, sentido e vivido com intensidade!


um beijo!

Luciano Fraga disse...

Meu caro amigo Guru, todos estamos obstinadamente destinados, identidade é isso, roda moinho... abração irmão.

Lin disse...

E vamo que vamo!

Valéria Sorohan disse...

Geralmente faço tudo isso também!
Gostei do blog.

BeijooO*

Sylvio de Alencar. disse...

Se enclausurado são essas as sensações, quais seriam quando se abre?

Erica Vittorazzi disse...

hum, são momentos , eu acho. Em outros somos o contrário disto tudo.


beijos, Guru!!!

Adriana Godoy disse...

Guru querido, vc é que nos encurralou. Que coisa, heim? Gostei. beijo

Ilaine disse...

Na maioria das vezes somos por demais exigentes conosco mesmos. A condenação fecha as portas da liberdade. Está lindo, querido poeta. Beijo.

Raíz disse...

COITADINHO! GENTEM....ajuda.....

Guru, lindo, intenso e filosófico.

Não seria melhor empurrar uma bola de tênis?

Beijos

Mirze

Sylvio de Alencar. disse...

Não digo que é o 'nosso' destino, mas, também não me dou alternativas.

Abra ações!

Lou Albergaria disse...

Lindo seu blog! arte gostosa demais...

Beijos!

 
Website Statistics Investing