terça-feira, 3 de agosto de 2010

a poesia é um chamamento
qualquer poesia...
um texto intenso profundo e apaixonado
faz eu ouvir minha mãe dizendo:
"meu filho tá frio aí fora vem pra dentro"
é eu criança tomando em minhas mãos
qualquer coisa sem sentido e dando-lhe vida
falando com ela...
a poesia é mãe da linguagem
o desenho veio antes da escrita
o canto antes da verborréia
qualquer expressão viceral
seja de alegria dor ou cólera
assume um tom musical
vejo isso no carnaval
no hospital e no futebol
a arte é o berço da cultura
no prelúdio o verbo era poesia
a meninice da humanidade
era habitada por artistas e poetas
em estado espontâneo

12 comentários:

Adriana Godoy disse...

Guru, um poema tão sensível e e tão bonito!
"faz eu ouvir minha mãe dizendo:"
"meu filho tá frio aí fora vem pra dentro"


Uma sensação gostosa, muito gostosa.

Amei. beijo

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Pois-ía; pó-esia é sem pó; é cápsula anódina com pouco do medicamento salvador muito que poderia salvar... ;)

Mirze Souza disse...

Belo demais, Guru!

No prelúdio do verbo, estado espontâneo habitavam poetas.

Só você Guru, depois de rasgar a alma, consegue ouvir o grito de u'a mãe!

Um show!

Beijos

Mirze

Erica Vittorazzi disse...

Guru, tudo na vida é poesia apenas para as pessoas que tem olhos e coração voltados para ela.


O seu caso, amigo!


Beijos

betina moraes disse...

querido, perdoa a falta de vindas?

estava falando agora que tenho um amigo de anos e anos (você) e não leio a obra com a constância que deveria... que saco é o tempo.

o poema-ensinamento é prefeito. os conceitos e as definições, tudo iluminado pela tua capacidade de ver mais do que os outros,

mas eu destaco com toda a admiração o último verso:

"a meninice da humanidade
era habitada por artistas e poetas
em estado espontâneo"

brilhante!

um beijo, ausente mas na mesma sintonia de sempre. :)

Lin disse...

a meninice da humanidade
era habitada por artistas e poetas
em estado espontâneo

É menino Guru... Muito bom!

Ilaine disse...

Amigo, obrigada pela visita. Estava também com saudades daqui.

A poesia é a música de nossas palavras. E tu cantas com elas. Lindo!
Um abracço, um carinho!

Anita Mendes disse...

Ah! poesia! e o que nao fazemos por ela!
beijokas eterna, guru!
Anita

Luciano Fraga disse...

Caro amigo Guru, tudo começa e termina em poesia, desde o berço até o descanso eterno(?),forte abraço.

Zélia disse...

Meu amigo Guru,

A poesia é isso. É deixar fluir o que não quer calar. É tocar o caração das pessoas com o mais precioso canto de todos os tempos: aquele que vem do coração...

Saudades! ;)

Barbara disse...

Gostei do "estado espontâneo".

Zélia disse...

kkkkkkkkk
É tudo meu, sim, viu? Quando não é eu aviso. E te espero...

;)

 
Website Statistics Investing